Tudo sobre a Agricultura Biológica
Sábado, 18.05.13

Nos próximos oito dias (desde hoje até 24 de Maio), decorre no Largo da Restauração, no Funchal, a Semana BioMadeira, dedicada aos produtos biológicos, não só a agricultura com produtos hortícolas e frutícolas, que têm um peso importante neste contexto, mas também outros produtos como roupas e alimentação bio para bebés e crianças, sabão e detergentes, entre outros exemplos patentes nesta feira. O secretário regional do Ambiente e dos Recursos Naturais acredita que embora tenha havido uma grande evolução da agricultura biológica nos últimos anos, a tendência de crescimento continuará no futuro.

As razões de Manuel António Correia são baseados em números. "2012 foi o melhor ano de sempre em termos de área e número de agricultores", frisou. "Mas nós queremos e vamos, de certeza, crescer ainda mais. Estamos com 256 hectares e 110 produtores. Acreditamos que vamos crescer por diversas circunstâncias. A primeira é o envolvimento da população, quer seja produtora, quer seja consumidora, quer seja institucional ligada a entidades públicas ou privadas, como são os casos da Universidade da Madeira e da associação OrganicA, cujo objecto é mesmo isso a promoção e defesa da agricultura biológica".

Isto significa, reforça Manuel António, que "depois da fase de arranque nos últimos anos em que crescemos mas com alguma resistência, porque há aqui questões culturais, ideias pré-concebidas que, neste momento, começam a esbater-se", no futuro "serão com certeza de grande crescimento. A semente está lançada, mas ela não cresceria só com o esforço do Governo, só pode crescer com a envolvência de todos. Quem já é agricultor e está disponível para fazer uns acertos na sua exploração para produzir e certificar segundo o modo biológico. No nosso caso, até temos vantagens competitivas porque a nossa agricultura, dita tradicional, na prática, em muitas circunstâncias já é, de facto, biológica, só falta a questão da certificação. E temos, também, aquilo que é fundamental num processo económico como este, que é a adesão dos consumidores. Aqui também havia ideias pré-concebidas que é preciso deitar abaixo."

Manuel António Correia assegura que a ideia que a produção biológica é mais cara que a tradicional e, por isso, chega ao consumidor com preços superiores, é "falsa". E adianta: "Os consumidores querem e o cliente tem sempre razão. Acredito que num futuro não muito distante vai deixar de haver agricultura biológica. Porque pela simples razão que toda a agricultura vai ser biológica, uma vez que este conceito só tem sentido por contraposição a uma agricultura que é convencional. Por isso, é melhor que comecemos já para podermos ganhar vantagem competitiva." Inclusive, disse, por ser ambientalmente distinta, a Madeira tem tudo a ganhar no que toca ao turismo de natureza.

O governante disse ainda que a aposta, por exemplo, na banana biológica é para ser reforçada, lembrando que já há produções de mel de cana-de-açúcar biológicas, bem como Vinho Madeira biológico, inclusive na área pecuária. "E não faltam apoios públicos de incentivo aos produtores, tal como para a agricultura convencional dominante, que chega até aos 65% a fundo perdido e, no caso da agricultura biológica, ainda tem majorações", explicou. "Quando nos outros casos é 50%, aqui é 55%, quando nos outros é 60% aqui é 65%. Além disso, tmeos um departamento específico de apoio técnico, que faz os projectos e oferece-os para fazer o investimento. Enfim, é uma área especialmente acarinhada".

 

fonte:http://www.dnoticias.pt/a

publicado por adm às 20:34 | link do post | favorito

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds