Tudo sobre a Agricultura Biológica
Domingo, 29.05.11

A agricultura biológica é um tipo de agricultura que tenta salvaguardar todas as formas de vida existentes no solo, não polui o mesmo e mantém a biodiversidade e o equilíbrio dos ecossistemas. Segundo Jorge C. Ferreira no Manual de agricultura biológica: “A agricultura biológica é um modo de produção agrícola que procura ser ecológico tanto quanto possível.”

Como é possível conseguir-se isto? Evitando ou não utilizando produtos químicos (de síntese), tais como adubos químicos e pesticidas. Em vez disso, utiliza somente produtos naturais, como sejam estrumes de animais, leguminosas, a rotação de culturas e utiliza a luta biológica contra pragas e doenças que afectam as culturas, entre outros.

Fertilidade do Solo

Uma questão que se pode colocar tem a ver com o modo de se conseguir a fertilidade do solo ou seja, a sua adubação. De entre algumas técnicas referem-se as seguintes: rotação de culturas, consociação de culturas, adubação verde e a fertilização orgânica.

A rotação de culturas traduz-se pela sucessão de diferentes culturas num mesmo terreno. A consociação de culturas implica uma associação de culturas no mesmo terreno ou policultura, estando as plantas suficientemente próximas. Algumas vantagens relacionam-se com o melhor combate às pragas e menos ervas infestantes. A cultura de cenoura e cebola é um exemplo de consociação, neste caso terá a vantagem de repelir a mosca da cenoura. A adubação verde consiste no cultivo de determinadas plantas com o objectivo de adubar a cultura seguinte. As plantas mais usadas são as leguminosas, como o tremoço e a fava e as gramíneas como a aveia e o centeio. A fertilização orgânica inclui o estrume, matos e outros resíduos florestais. Deste modo é assegurada a nutrição das plantas sem poluir o solo e as águas, ao mesmo tempo que se obtém produtos agrícolas sem produtos químicos nocivos.

Eliminação de Pragas

Uma questão que igualmente se pode colocar tem a ver com eliminação das ervas daninhas/infestantes e com a eliminação das pragas e doenças. Novamente não se utilizam produtos químicos sintéticos/artificiais, recorrendo-se a produtos naturais ou seres vivos - luta biológica.

A consociação, já anteriormente referida, constitui uma forma de combate às ervas daninhas devido ao sombreamento, sendo também útil no combate a determinadas pragas. Existe um grande número de seres vivos animais (fauna) que é igualmente útil no combate às pragas e doenças. Incluem microorganismos, insectos, répteis, anfíbios, aves e mamíferos. Pode referir-se vários exemplos: a joaninha que se alimenta dos pulgões ou piolhos, o milhafre que se alimenta de ratos, diversas aves que se alimentam de diversos tipos de insectos prejudiciais à agricultura. A produção de determinados tipos de seres vivos, como por exemplo machos estéreis da mosca da fruta, com o objectivo de os lançar seguidamente no meio de modo a que combatam as pragas, representa também uma forma de luta biológica. Tal como com a questão da fertilidade do solo, também estes mecanismos de combate às pragas e doenças, asseguram a biodiversidade do ecossistema e o seu equilíbrio. Desta forma, a prática da agricultura biológica possibilita o desenvolvimento sustentável do meio rural e garante a qualidade dos produtos.

 

Elsa Araújo

Bióloga  

 fonte:http://madeira.quercus.pt

publicado por adm às 19:40 | link do post | favorito

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

pesquisar neste blog
 
links
subscrever feeds